Falar é fácil!

Dialog med läsarna av Região de Leiria (portugisiska, english, svenska)
Discussão de questões de fonética para leitores do Região de Leiria

Fórum de perguntas e respostas sobre o material publicado online no Região de Leiria
Submeta em ”Kommentar” o seu comentário ou questão.
Pode escrever em português, inglês ou sueco.

Informação requerida para publicação neste fórum:
Nome (Namn) e email (E-postadress) (o endereço de email não será publicado).
Se quiser guardar os seus dados pessoais para usar em novos comentários, clique
Spara mitt namn, min e-postadress och webbplats i denna webbläsare till nästa gång jag skriver en kommentar”.

Clique ”Publicera kommentar” para solicitar a publicação do seu comentário.
Comentários/questões estão sujeitos a aprovação e podem ser removidos sem aviso prévio.

Fórum moderado por Francisco de Lacerda

8 svar på ”Falar é fácil!”

  1. Um tema fascinante, com implicações para o desenvolvimento de interfaces homem-máquina… aguardo ansiosamente pelos próximos ”episódios”… Parabéns pela excelente ideia!…

    1. Muito obrigado pelo interesse. O tema tem realmente implicações a muitos níveis e a minha ideia é começar por despertar curiosidade por aspetos do dia-a-dia e a partir daí abordar diferentes aspetos da comunicação falada.
      Em princípio, o meu plano para o próximo ”episódio” é explicar a natureza dos sons da fala em geral e das primeiras palavras dos bébés, mas irei sempre tentar ajustar o tema às questões que despertem interesse neste fórum.
      Até breve!
      Francisco

  2. O Dicionário da Língua Portuguesa de Cândido de Figueiredo (14a edição, 1973) define fala como “Ação de falar. Aquilo que se fala ou exprime por palavras. Voz. Alocução”. Caramba com tantas edições mais novas e algumas on line foste a este pré historico?

    1. Obrigado pelo comentário.
      Sim é uma obra ”pre-histórica” mas a definição de ”fala” também o é. O meu objetivo era apresentar o significado da palavra, não a última palavra sobre o significado.
      Francisco

  3. Era interessante receber lembrete/ aviso de entrada no forum de um novo comentário. Digo eu.

    1. Sim é uma boa ideia mas não sei se o sistema envia lembretes automaticamente, mas esta minha resposta serve também de teste dessa função. Se este meu comentário não tiver gerado um lembrete automático, agradecia receber essa informação para tentar ver se consigo ativar a função.

  4. Como pode vossa excelência o humano, dizer assim dos outros seres:
    ”Mas apesar da sofisticação de alguns desses sistemas de comunicação e de relativamente grandes reportórios de sons, nenhuma das espécies não-humanas atinge a capacidade humana de falar uma língua, seja ela oral, visual”.
    Estão assim tão bem estudadas as comunicações dos animais??

  5. Sim, de facto estão e não há até agora demonstrações de que outras espécies usem símbolos recombináveis recursivamente da forma como os humanos fazem. Mesmo nos casos mais avançados de comunicação entre individuos de outras especies, a sofistificação do sistema de comunicação não ultrapassa o que se observa em humanos com mais do que cerca de dois anos de idade. Há espécies que usam sequências sonoras complexas e sofisticadas, muitas até com conotações simbólicas, mas sem no entanto chegarem à utilização combinatorial e recursiva desses símbolos.
    Toda esta questão pode também ser vista numa perspetiva evolucionaria e nesse caso podemos constatar que o nível de comunicação das diferentes espécies é adequado para o nicho ecológico em que elas vivem. Mesmo assim, do ponto de vista da capacidade de representação de conceitos concretos ou imaginários, temos que concluir que a capacidade dos humanos é ilimitada enquanto que a das outras espécies é concreta e especifica.
    Talvez possa ilustrar isto com analogias aos sistemas de numeração romana e árabe, em que as espécies não-humanas usam sistemas de comunicação relativamente rígidos, como a numeração romana, enquanto os humanos descobriram a possibilidade de usar um sistema de posicionamento de elementos numéricos (0 a 9, no caso da contagem na base 10) que se recombinam indefinidamente para representar qualquer número inteiro.
    Bom, esta ficou uma resposta muito longa mas espero que se entenda. A analogia com os sistemas de numeração surgiu-me agora espontaneamente mas parece-me que capta a diferença essencial entre um sistema de representações limitadas e um que usa recombinações de elementos para criar a possibilidade de representar sem quaisquer restrições.
    Obrigado pelo comentário!
    Francisco

Lämna ett svar

Din e-postadress kommer inte publiceras. Obligatoriska fält är märkta *